Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Amores desmedidos.

Imagem
Sexta-feira foi uma noite especial. O evento organizado de última hora, serviu para marcar um encontro intuido... Faz pouco tempo que eu, Warat e Albano nos conhecemos virtualmente, na sexta materializamos este encontro, que ainda estou aqui metabolizado. Sou lenta para elaborar em palavras, intensidades. A conversa transcorreu vibrante até o momento do Café Surrealista. Nosso tema ? Amores desmedidos. Eu adorei este tema, achei empolgante pensar sobre. Porque sentir, se você tiver sorte, já sentiu. Mas pensar e falar sobre um tema assim é difícil, escapa a razão. Então falar sobre esse tema é empolgante,e não poderia ser diferente do que foi. A noite foi uma construção, dialogando, eu, Albano e Warat, junto com o grupo que estava lá reunido tecemos uma apresentação sobre o amor e a paixão. O que fica rico neste tipo de evento é que tanto quem vai falar sobre, quanto aqueles que vão ouvir e dialogar não chegam com idéias prontas e fechadas. Quanto mais entramos no assunto, mais possibilida…

Paris ou New Orleans?

Imagem
Telhados De Paris

Nei Lisboa

Venta
Ali se vê
Onde o arvoredo inventa um ballet
Enquanto invento aqui pra mim
Um silêncio sem fim
Deixando a rima assim
Sem mágoas, sem nada
Só uma janela em cruz
E uma paisagem tão comum
Telhados de Paris
Em casas velhas, mudas
Em blocos que o engano fez aqui
Mas tem no outono uma luz
Que acaricia essa dureza cor de giz
Que mora ao lado e mais parece outro país
Que me estranha mas não sabe se é feliz
E não entende quando eu grito
O tempo se foi

Há tempos que eu já desisti
Dos planos daquele assalto
E de versos retos, corretos
O resto da paixão, reguei
Vai servir pra nós
O doce da loucura é teu, é meu
Pra usar à sós
Eu tenho os olhos doidos, doidos, já vi
Meus olhos doidos, doidos, são doidos por ti

Alerta.

Imagem
E isso é o pior que você pode fazer É o pior, pode acreditar. Despertar esse meu lado, o mais escuro, essa face de raiva que você não reconheceria. Acredite, muitas vezes você chegou bem perto de conhecer. Depois respiro e penso que você não vale a pena. Não vale muito.Quase nada. É porque todo dia dou polimento as minhas lanças, brilho ao meu escudo, e tudo fica exatamente ali. E quando eu mostro, quando abaixo as armas e deixo entrar, surge junto do mais bonito que mostro essa ira profunda e todo meu ressentimento. E vou mostrando devagar, deixo sempre ao lado minha raiva de prontidão. Veja, toque, cheire, tudo com muito cuidado. Esse é o meu melhor. E se meu melhor nada te disser, e se meu melhor não te tocar, recue com cuidado, pois minha raiva avança. Vai descobrir, quando puder ver, que não preciso de você. E que se você entrou foi por escolha e não por desespero. E tudo que guardo sob meu escudo e armas são cristais delicados e frágeis. Mantenho a lança sobre tua cabeça,ande devagar com a…

Garganta.

Imagem
Eu falei, eu falei tudo que estava aqui trancado na garganta, havia tempo.
E falei, falei bem alto, gritei.
E você que estava indo, voltou.
E quando vi teus olhos sérios Tapei os ouvidos com força, com medo, com dor. E me encolhi.
E me fechei todinha, me fechei inteira
De medo, de angustia, temor.


Pra não ouvir o que sabia.
Para não materializar meu desespero
Nas palavras duras que vi nascer da tua língua, da tua boca, da tua ira.
E teu ódio foi tão alto que me atingiu inteira.
E minha dor foi tão grande que quebrei pra sempre.

Beheregaray.

ÓH GABRIEL.

Imagem
O teu fica bem longe da porta...e, por ordem, não se fala mais nisso.

O mundo está ao contrário e ninguém reparou.

O fato é que trabalhar, mesmo que pouco tempo, nos presídios me marcou. Depois de comunicar minha saída, sai correndo de lá e estou correndo até hoje. Acho que captei e acumulei o desejo de liberdade daquela gente. Aquele ambiente, aquela vida e aqueles muros geram uma angustia louca, falta de ar.Um desejo de liberdade. Eu adoeci, três semanas com a imunidade baixa. Deixei no meio da rua minha mala,com todas as minhas roupas dentro e meu laptopnovinho. Esqueci, assim, sem explicação. Bati meu carro. Tudo isso em uma semana. No dia em que deixei a mala no meio da rua, no momento em que constatei isso tomei a decisão de não ir mais ao presídio. Recapitulando, no dia em que todas essas coisas aconteceram eu tinha assistido uma cena no lugar que eu estava trabalhando. Entrei em um pavilhão no momento em que três presos também entravam. Dois estavam visivelmente com dor, muita dor e o outro oferecia o ombro para amparar-los. Na entrada os agentes atarefados indicaram o local para os presos ag…

O RETRATO DA MULHER MODERNA.

Imagem

Eros feiticeiro.

Imagem
Eros feiticeiro, usa muito disfarces flechas coloridas que atingem o centro de vítimas distraídas.
Eros fascinante não conhecia o seu veneno até ser por ele tocado
E Eros vem dar sentido Vaga o amor e o Pathos, perdidos Em busca de Psiquê.
É longa e densa a jornada Eros e Psiquê em diferentes estradas. Não podem se encontrar
É preciso cumprir a promessa A prova de Afrodite Seguem guiados, sozinhos,na certeza do encontro.
As dúvidas, irmãs traiçoeiras fazem tremer a Alma Invejam o raro enlace perturbam a caminhada.
Mas Eros tão poderoso Sozinho não pode vagar Pois com o tempo esvazia, deprime Psiquê precisa encontrar.
Não deixem Eros sozinho- Reza Psiquê em sua solidão- Que Eros é o caminho dos segredos do coração
Psiquê já tão esquecida Sem Eros não pode viver é terra, é ar, é vida Sem ele,não pode mais Ser.
Humanos, tolos, ignorantes Exaltam um Eros vazio Que Eros sem Psiquê não sente é lembrança, é sonho, solidão
Não tema o feitiço de Eros Não tema a riqueza da Alma Não tema, que Pathos se vinga
Assuma o risco desta vi…

La flor de mi deseo está muerta

Imagem
La flor de mi deseo está muerta

Mi mujer idealizada,la flor de mi deseo la mujer que por tantos anos habito mi reserva salvaje ,hoy esta muerta en un sofa ,con esa serenidad de lo inaxcesible y de lo hinabitable ,solo con una flor en la mano,que alguno de mis deseos persistentes deposito en su cuerpo desnudo de amor ya sin vida


Postado por Luis Alberto Warat às 07:00 http://luisalbertowarat.blogspot.com/

Doente entre as delícias

Imagem
"De todos os males o meu é diferente;
porque me agrada;
me faz alegrar-me;
o meu mal é o que eu quero e a minha dor é a minha salvação.
Não vejo portanto, de que me deveria queixar, pois meu mal decorre da minha vontade.
é o meu querer que se torna o meu mal;
mas experimento tanto prazer em querer deste modo, que sofro com gosto,
e há tanta alegria na minha dor que estou doente entre as delícias."

Chrétien de Troyes.

Cabeça de Ovo.

Imagem
Seu maior desejo é subir na vida, Cabeça de ovo?

Não, realmente não me surpreende. Me surpreenderia se você me dissesse que gostaria de expandir,colorir, descobrir, reinventar, de SER vida.
Mas claro, sujeitos como você enchem o peito de orgulho e escancaram os dentes tortos para dizer que batalham muito para subir na vida.
Louvável.
Curiosidade, subir pra onde Cabeça de Ovo?
Pra onde você pensa em subir?
Você já experimentou descer na vida?
Esses, que você tenta imitar, os privilegiados cognitivamente, adoram descer na vida. Porque as vezes o melhor é mais embaixo.
Não chego a ficar decepcionada com seu grande objetivo de vida. Afinal, você é o retrato do homem médio, suburbano e medíocre, que lê jornais e fornica aos finais de semana.
Você lê jornais e fornica nos finais de semana, não é mesmo?
Você não sabe como eu sei? Previsível.
Você e sua patroa.Patroa essa que você considera uma mulher de “valores”, e tem escondido nas ancas todas as frustrações pelas suas infidelidades.
Pois, obviamente,…

Cabeça de Ovo.

Imagem
Cabeça de ovo.

Você diz que não sabe o motivo de tanto silêncio. Fica repetindo isso sem parar, como se a repetição pudesse lhe trazer conhecimento. Não traz.
Você não entende isso porque é burro. Notei isso desde o início. Melhor seria lhe chamar de cabeça de alfinete.
Esse silêncio, que só quebro quando te escrevo, vem do profundo espanto que tua ignorância me causa. Mas o que me cala mesmo perplexa, é sua forma desesperada de mascarar sua falta de inteligência, com essa soberba infantil. Diante disto só me resta o silêncio.
Ignorância não é defeito, é condição. Você é que na sua rala comunicação de neurônios, confunde falta de inteligência com origem.
Como se sua origem humilde também fosse um defeito. Definitivamente você é a pessoa mais tosca que conheço. Talvez meu silêncio seja símbolo desta falta infinita que tua ausência me causa... Não entendeu? Claro, sempre esqueço que sua capacidade de abstração é nula. Mas não vou falar de uma forma que você entenda, afinal adoro ver você com aqu…

águas escuras

Imagem
E eu que nem mesmo sou fascinante vivo de vésperas vida suspensa


E eu que sou uma afogada
vejo luzes que não existem
mãos que quase salvam
quase tocam
mas nunca alcançam


E eu que estou cansada
de tantas expectativas
queria muito...desistir
mergulhar no escuro denso destas águas
ouvindo a voz do grande amor que nunca veio.

Urgências

Imagem
Presa no teu abraço E essa falta de ar E essa falta de laço É difícil seguir em frente quando não se tem mais nada É difícil amanhecer de mãos vazias Ausência Os dias tem sido longos Não sei como terminar um amor assim, Tenho urgência do teu corpo Ele me dá vida me dá forma.
Que dom é este que esconde teu toque? Que gosto de infinito é este que carregas no teu beijo? Sinto tua falta. Não sei te transformar em passado.

Fui ver o sol, volto logo...

Imagem
Imagem
Cabeça de ovo,
Você é medíocre, sempre tentando parecer o que não é.
Todas aquelas bobagens sobre vinhos, relógios e carros que você usa para impressionar. Usa tudo de uma só vez e isso diz muito de você, cabeça de ovo.  Das suas frustrações. Você é sempre tão bobo.
Queria que você caísse em um buraco, você e suas histórias ridículas. Você seus relógios falsificados e seu vinho barato. Fique por lá uns meses e não me aborreça com esse falatório idiota.
Fique por lá e perceba, quando seu relógio inútil parar de contar o tempo e seu vinho estiver azedo, o quanto seu bom gosto é vazio e não pode lhe tirar dos buracos.
Você não gosta que eu lhe diga essas coisas, eu sei, mas você sabe fico feliz se você está triste.
Cabeça de ovo, você me dá muito trabalho e isso me deixa aborrecida.
É sempre trabalhoso odiar quem se ama. Todos os dias acordo e repasso seus infinitos defeitos, e isso eu não te perdoo.
Cabeça de ovo, fique quieto. Você me impressiona muito quando faz silêncio e se mantém despido.
S…

Sartre e Simone de Beauvoir.

Imagem
Ontem acabei de ler Tête-à-Tête, o livro de Sartre e Beauvoir. Fazia muito tempo que um livro não me "capturava". Achei a história toda bem interessante. Várias coisas chamaram minha atenção, simpatizei mais com Simone e achei Sartre um pequeno sedutor neurótico, incestuoso. O que não tira seu brilho, claro, mas Simone estava mais congruente com aquilo que escrevia e aquilo que praticava na vida.Sartre fala abertamente sobre suas fantasias incestuosas com a mãe e o ódio que tinha do padrasto. Sempre se sentiu muito feio e inadequado e passou a vida conquistando as mulheres como uma forma de compensar isto:"(...)mais tarde na vida, eu ter idiotamente desperdiçado o meu latim dizendo bobagens doces- só para provar a mim mesmo que sabia falar com as mulheres".Outra frase interessante retrata as consequências disso e de suas fantasias incestuosas:"Eu voltava de um encontro, a boca seca, os músculos faciais duros de tanto sorrir, a voz ainda pingando mel e o coraçã…
Imagem
Cabeça de ovo,

há dois dias tenho visto seu rosto nas ruas, e isto tem me deixado cada vez mais ressentida.
Tenho muita raiva de você e desejo que você sofra, muito.

Com saudades e um cheiro.

Simone de Beauvoir

Imagem
"Eu gostaria muito de ter o direito, eu também, de ser simples e muito fraca, de ser mulher.""Sou muito inteligente, muito exigente e muito engenhosa para alguém ser capaz de se encarregar completamente de mim. Ninguém me conhece nem me ama completamente. Só tenho a mim."Simone de Beauvoir, em seu diário.

O TREM DOS 30.

Imagem
Reclamações, temores, insegurança, pressão.
Tudo isso sofrem as mulheres que embarcam no vagão dos 30 anos. Todas nós sabemos em que direção vai esse trem sem volta, 30,40,50... A tensão é tanta que muitas de nós perdemos a oportunidade de apreciar a viagem. Caímos na cilada da perfeição. A maioria espera que nesta época estejamos encaminhadas profissionalmente. E que afetivamente a gente já tenha algo encaminhado, ou algum bom sujeito em vista. Afinal, após cruzar a marca dos 30 o trem parece acelerar terrivelmente. E os filhos? Pânico neste item para aquelas que ainda não deram ao mundo uma contribuição permanente. Mas onde foi parar o prazer da trajetória? São muitos, penso. Nascemos inconscientes do que somos e do nosso corpo.Na medida que crescemos e a vida vai nos lapidando vamos acordando devagar, tomando consciência que nos cerca e do que nos constitui. Precisamos ir tomando posse do nosso corpo. Os 30 são marcantes nesse sentido. Quando olhamos para a menininha que éramos aos 19,20 ano…

Amor e tirania

Imagem
Cada um de nós leva um tirano dentro de si. Somos feito de tirania e amor. Essas coisas todas que nos compõe, irão se manifestar, ou não, ao longo da vida. No processo de auto-conhecimento os confrontos com lados obscuros são inevitáveis. E esse confronto não se dá só com coisas, aparentemente ruins. Há alguns anos atendendo policiais percebi que eles, por terem seu lado sombrio estampado, sem possibilidade de negação, traçam um processo terapêutico interessante. Lentamente resgatamos partes luminosas e positivas que eles viram ser soterrados pelo exercício do ofício. Na grande maioria das vezes ocorre ao contrário, o paciente chega acreditando que tudo de ruim está fora dele, que os outros são os grandes tiranos. Chegam colados na velha máxima de Sartre, "O inferno são os outros". A conscientização dos nossos aspectos sombrios e inconsciente tem profundo impacto pessoal e social. Quando comecei esse confronto, de forma consciente e muitas vezes, na maioria, contra minha vonta…

Memórias de algum janeiro.

Imagem
De tudo restou tão pouco. E aos poucos vai se apagando. na névoa espessa da memória, o prazer de outrora. * Do pouco, uma intensa marca. a lembrança salgada, do teu gosto a presença doce, do teu cheiro. o entorpecimento do teu olhar. * E este tanto que me deixas-te É neste pouco que vou buscar-te lugar de encontro. * E deste encontro, feito de suor e gozo é que te sinto. Intensamente. Beheregaray


Do armário, de 2000 e alguma coisa.

Imagem
Desculpa,desculpa,desculpa! Não coloquei expectativas sobre nós dois Coloquei paixão E achei que isso bastava. Achei que tuas mãos eram delicadas E que não me tornaria um peso para ti. Porque meu afeto é leve E sendo leve, pensei que poderia levá-lo contigo. Mas te assustou Ao te assustar deixo cair este sentimento delicado, que te dedico. Não importa, porque não pedi que o carregasse como um fardo. Queria que te acompanhasse, apenas, como o vento. E que nas noites de solidão uma brisa leve pudesse te envolver. Te esquentar. Saberias então, que o que te toca é meu desejo, que nada vem cobrar. Que apenas quer estar. O meu amor.

Uma perda

Imagem
"Se" tranquilo Que o que não foi está morto, E o que morreu não sente.

"Se" feliz Porque o que partiu tá ido, E o que ficou, partido.

"Se" vadia O grito, a boca. A cabeça louca e o sentimento ausente.
"Se" inteiro Porque se não for, Já era! Beheregaray-2007

O que querem os juízes?

Imagem
Nessa passagem relâmpago pelo sistema penitenciário gaúcho, fiquei me perguntando: o que querem os juízes quando solicitam um parecer psicológico??? Não sabem eles que o tratamento penal não existe? Não sabem eles que a ressocialização é um mito? Palavrinha inventada para fazer de conta que o ESTADO faz algo, que alguém se importa. Não sabem eles que se alguém sair melhor do que entrou no presídio, esse alguém não é um caso para psicologia? É um caso para Parapsicologia, pois esse sujeito certamente é um fenômeno, ou assunto religioso, pois pode se tratar de um milagre! O que querem os juízes com este faz de conta? Recebendo ajuda da psicologia para sustentar esse faz de conta em um sistema falido! Perguntam se o preso está em condições de retornar para o convívio social. Mas como? Alguém me explique, como um sujeito que comete um delito, poderá sair "melhor" de um lugar onde não trabalha, passa o dia ocioso, socado em um buraco frio e podre, superlotado, como?? Como isso? Porque…

Armas escondidas.

Imagem
Tinha a natureza de um cavalo indócil.
Ela que nunca presenciou suas explosões, pressentia sua natureza violenta. Ele não sabia, mas toda vez que um ponto sensível era tocado, seu rosto se transformava de forma sutil, denunciando seus ódios. Possuía um daqueles ódios afiados, que rasgam. Sempre havia o risco de ser atingida, ela sabia. A violência era clara, mas de uma forma estranha isso não a perturbava. Ela que sempre foi de uma natureza ácida, de um jeito que não compreendia, nesse encontro, era tocada no seu mais doce. Ele podia, sem saber, criar níveis altíssimos de tensão, e mesmo assim ela sorria, imperturbável. Caminhava com ele na linha do medo, mas não caia. E ficava mais calma e doce toda vez que ele lhe dizia. Mas não tão doce a ponto de ser atingida. Não tão doce. Circulava em sua volta, como quem caminha de véu, no escuro da noite, de olhos abertos. Talvez porque dentro dela guardava, em silêncio, a mesma violência, que nele escapava. E com essa violência, ao longo dos dias, h…

O resgate do invisível.

Imagem
Para Albano e Warat,


Tenho o hábito de adquirir livros e guarda-los. Acredito que cada livro tem seu tempo certo. Nas minhas prateleiras, permanecem enfileirados esperando o momento exato de serem descobertos. Repousam, meus livros, ao lado das minhas bonecas de porcelana, e do meu bule centenário. Alguns levo para o consultório, os menos interessantes,confesso. Aqueles que irão preencher meu tempo,entre um consulta e outra, com textos rápidos e fáceis. Neste sábado resolvi dar uma lida em um livro grande e pesado, que ganhei de aniversário e nunca havia prestado atenção. Do paciente resistente, que não chegava, fui surpreendida pelo livro esquecido. "Os cem melhores contos brasileiros do século". Os contos estavam divididos por períodos, ClariceLispector e Caio Fernando Abreu estavam lá, claro. Fiquei pulando entre seus contos, negando os demais autores. Autores também tem seu momento certo, de serem lidos e sentidos. Porque, as vezes, a gente lê, compreende, mas não sente. Lei…

Minha mana no Xicão Tofani.

Imagem
Minha mana, Claúdia Beheregaray,no programa do Xicão Tofani.

É só clicar no link.
http://www.tvi.com.br/v2/video/0,VIDEO,1,198,3138,25072009,EX-1,XICAO+TOFANI.html

Sugestões para Atravessar Agosto

Imagem
Para atravessar agosto ter um amor seria importante, mas se você não conseguiu, se a vida não deu, ou ele partiu - sem o menor pudor, invente um.Pode ser Natália Lage, Antônio Banderas, Sharon Stone, Robocop, o carteiro, a caixa do banco, o seu dentista. Remoto ou acessível, que você possa pensar nesse amor nas noites de agosto, viajar por ilhas do Pacífico Sul, Grécia, Cancún, ou Miami, ao gosto do freguês. Que se possa sonhar, isso é que conta, com mãos dadas, suspiros, juras, projetos, abraços no convés à luz da lua cheia, brilhos na costa ao longe. E beijos, muitos. Bem molhados.

Não lembrar dos que se foram, não desejar o que não se tem e talvez nem se terá, não discutir, nem vingar-se ou lamuriar-se, e temperar tudo isso com chás, de preferência ingleses, cristais de gengibre, gotas de codeína, se a barra pesar, vinhos, conhaques - tudo isso ajuda a atravessar agosto. Controlar o excesso de informação para que as desgraças sociais ou pessoais não dêem a impressão de serem maiores…